O Instituto Maranhense de Estudos So">
Boletim de Conjuntura do IMESC aponta crescimento do Maranhão em 2019
Publicado em 05/04/2019

O Instituto Maranhense de Estudos Socioeconômicos e Cartográficos (IMESC), autarquia vinculada à Secretaria de Programas Estratégicos (SEPE), lançou, nesta sexta-feira (5), o Boletim de Conjuntura Econômica, referente ao primeiro trimestre de 2019.

Além da análise dos cenários econômicos nos três primeiros meses do ano, o documento faz uma avaliação dos impactos da crise nacional sobre a economia do Maranhão em 2018, além da estimativa de crescimento para 2019. A versão completa do Boletim pode ser acessada no site do IMESC: http://imesc.ma.gov.br/portal/Home.

Segundo o boletim, estima-se que em 2018 a economia maranhense tenha avançado 2,9%. Para o ano de 2019, a estimativa é de crescimento de 3,7%, bem superior à expectativa de crescimento do país, estimada em apenas 1,98%.

Para o Secretário de Estado de Programas Estratégicos, Luís Fernando Silva, ações do Governo do Maranhão garantem o crescimento do Estado, mesmo num cenário nacional negativo.

“Apesar da conjuntura adversa no cenário nacional, que implicou a continuidade de queda das transferências federais aos estados e municípios, o Maranhão ampliou investimentos em ações direcionadas para a promoção da justiça social e fiscal. Espera-se, em 2019, aumento do dinamismo na economia do Estado com os investimentos em andamento e projetados, que alcançam a cifra de R$ 16,22 bilhões nas esferas pública e privada”, explicou.

Na análise do setor agropecuário estadual, o Boletim do IMESC aponta que a produção graneleira maranhense encerrou 2018 em mais de R$ 4,4 milhões de toneladas e deverá crescer 13,7% em 2019.

O setor industrial também é avaliado de forma otimista, tendo em vista o avanço nas operações da indústria de pelotização, a construção do Porto São Luís e os investimentos em Serviços de Utilidade Pública - SIUP, com destaque para a geração de energia.

Outro destaque analisado pela equipe de pesquisadores do IMESC é a movimentação portuária, que teve incremento de aproximadamente 14,4% no volume de cargas e 18,9% em 2018. As exportações crescentes possibilitaram superávit recorde de US$ 694,4 milhões na Balança Comercial Maranhense, ao avançar 20,9% em 2018, frente ao ano anterior.

“É importante mencionar que as projeções de PIB desenvolvidas pelo IMESC são trimestralmente atualizadas, tendo em vista o surgimento de informações mais recentes e que, por sua vez, permitem maior clareza sobre o cenário econômico estadual”, aponta Dionatan Carvalho, presidente do IMESC.

Conjuntura

O Boletim Trimestral de Conjuntura Econômica do Maranhão é fruto do trabalho de uma das linhas de pesquisa do IMESC, que tem por missão subsidiar o Governo do Estado com informações sobre a dinâmica da atual economia maranhense, bem como sobre as perspectivas de curto e médio prazos. A análise estrutura-se em três dimensões, tomando como base o panorama das Economias Internacional, Nacional e, sobretudo, Maranhense.

O Estudo monitora realidade econômica do Estado, com análise do Nível de Atividade Econômica do Estado é analisado por meio de indicadores da Produção Agrícola, Financiamento Imobiliário, Comércio, Endividamento e Inadimplência, Serviços, Investimentos e Produto Interno Bruto Maranhense, Comércio Exterior, Mercado de Trabalho Estadual (Formal e Informal) e Municipal e, por fim, das Finanças Públicas Estaduais (Receitas e Despesas).