IMESC participa de audiências públicas sobre divisas municipais em Alto Alegre do Maranhão e Igarapé Grande
Publicado em 20/11/2017
Em mais uma etapa do projeto de Atualização Cartográfica das Divisas dos Municípios do Estado do Maranhão, o Instituto Maranhense de Estudos Socioeconômicos e Cartográficos (IMESC), em parceria com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), participou de audiências públicas para explanação de análises do Departamento de Cartografia e Geoprocessamento (DCGEO/IMESC), nos dias 4 e 15 de novembro, nos municípios de Igarapé Grande e Alto Alegre do Maranhão, respectivamente.
 
No dia 4 deste mês, a audiência pública foi realizada na sede da prefeitura de Igarapé Grande, e contou com a presença dos gestores municipais de Bernardo do Mearim, Poção de Pedras, São Luís Gonzaga do Maranhão, Trizidela do Vale e Igarapé Grande.
 
Já na segunda audiência, realizada no último dia 15, foi objetivada a explanação das situações de litigio envolvendo os municípios da região, abordando, principalmente, a situação do PA Três Satubal, que se localiza na área territorial dos municípios de Bacabal, São Luís Gonzaga do MA e Alto Alegre do MA, na qual representantes da população local destacaram o sentimento de pertencimento a Alto Alegre do Maranhão.
 
Conduzidas pelo Diretor de Estudos Ambientais e Cartográficos do IMESC, Josiel Ribeiro Ferreira, as reuniões foram determinantes para ressaltar a importância do acordo de cooperação assinado no dia 26 de janeiro deste ano, que visa regular a execução do projeto sobre as Atualizações Cartográficas das Divisas Intermunicipais do Estado do Maranhão.
 
“Fizemos vários levantamentos de campo, e iremos expor os resultados a todos os gestores [municipais] para consolidar os estudos e elaborar um mapa e memorial descritivo dos relatórios que serão encaminhados ao IBGE e à Assembleia Legislativa, para sanar as discussões de limites e divisas que estamos trabalhando nesta região”, pontuou Wenderson Teixeira, chefe da divisão de geoprocessamento do Imesc.
 
O acordo foi assinado entre o Estado do Maranhão, por meio da Secretaria de Estado do Planejamento e Orçamento (SEPLAN) e Instituto Maranhense de Estudos Socioeconômicos e Cartográficos (IMESC) e a Assembleia Legislativa do Maranhão (ALEMA), por intermédio da Comissão de Assuntos Municipais e de Desenvolvimento Regional (CAMDR).