Imesc divulga Relatório de Queimadas referente ao segundo trimestre de 2017
Publicado em 14/08/2017
O Instituto Maranhense de Estudos Socioeconômicos e Cartográficos (Imesc) divulgou nesta quarta-feira (09) o Relatório Trimestral das Incidências dos Focos de Queimadas no Estado do Maranhão, referente ao segundo trimestre de 2017.
 
De acordo com a publicação, o Maranhão registrou ampliação de 28% dos focos de queimadas no segundo trimestre deste ano, em comparação ao mesmo período de 2016. A maior incidência está na região Sul e Leste do Estado, onde se localiza o bioma de Cerrado. Nesta região foram registrados 7.178 casos, representando 88,4% dos focos de queimadas do Maranhão.
 
O estudo analisa a dispersão dos focos de queimadas, com o objetivo central de monitorar a ocorrência em diferentes níveis e escalas, fornecendo base teórica para o direcionamento de políticas públicas que visem à prevenção, controle e proteção do meio ambiente.
 
 “A região com maior quantitativo de focos concentra-se principalmente na faixa do cerrado maranhense. Deve-se levar em consideração que a incidência de queimadas controladas nesta região propicia a ativação do processo de germinação das sementes de algumas espécies e eliminação de pragas. Nesta área, as queimadas sem controle são ocasionadas pela abertura de pastos para pecuária extensiva e plantações, principalmente em pequenas propriedades”, analisa o geógrafo do Imesc, Ribamar Carvalho.
 
Para além dos fatores antrópicos, identifica-se fatores naturais que influenciam a incidência de queimadas como a estiagem, altas temperaturas, baixa umidade relativa do ar, diminuição dos índices pluviométricos.
 
“Esses fatores favorecem a ocorrência de queimadas e determinam a sua dinâmica espacial, em locais com fisionomias abertas, como campos, deflagrando a perda gradual da cobertura vegetal e propiciando avanço de processos erosivos”, apontou Ribamar.
 
Sobre o Relatório de Queimadas
Os focos de queimadas destroem milhares de hectares dos ecossistemas no mundo, afetando a saúde das populações com grandes prejuízos econômicos e ambientais sem precedentes. Com o intuito de contribuir com os debates sobre a temática, o Imesc apresenta o Relatório Trimestral das Incidências dos Focos de Queimadas no Estado do Maranhão.
 
Nesta edição, o relatório se desenvolve analisando de forma trimestral a dispersão dos focos de queimadas no Estado, com o objetivo central de monitorar a ocorrência das queimadas no 2° trimestre do ano de 2017 no Maranhão em diferentes níveis e escalas, fornecendo base teórica para o direcionamento de políticas públicas que visem à prevenção, controle e proteção do meio ambiente.
 
Para ter acesso ao relatório completo, visite o site do Imesc: http://imesc.ma.gov.br/ src/upload/publicacoes/ queimadas-2-tri-2017.pdf